Inaptos. A que se destinam?

 
A pesquisa para a montagem do espetáculo  iniciou-se a partir da análise do texto “Vícios não são crimes”, de Lysander Spooner, um clássico do libertarismo, escrito em 1875. Este é um livro de análise sócio política do vício na sociedade contemporânea: um tema árido que, abordado pela lógica do palhaço, esse ser intenso, generoso, sem moral, que não mede esforços em busca do prazer e da felicidade de ser incompleto, apresenta-se como um desafio às concepções do que sejam os vícios no senso comum.
 

Sob atmosfera lúdica e fantástica, “Inaptos?” aborda os vícios, manias e perversões da sociedade: da compulsão por plástico-bolha aos loucos por cirurgias plásticas e substâncias químicas, passando pelos viciados em games, televisão e fanáticos por religião. O espetáculo conversa com a realidade sem julgamentos morais encarando essas esquisitices como um direito inalienável do ser humano.

Como diz Lysander Spooner, “o que diferencia o vício da virtude é apenas a intensidade”. Vida, morte, felicidade, alegria, reflexão, sonho, desejo são partes de uma mesma moeda.

 

 
 

 

 

 

 

 

 

FICHA TÉCNICA
Palhaços: Fábio Freitas, João CarlosArtigos e Shirley Britto
Direção e dramaturgia: AdrianaSchneider
Criação e material dramatúrgico:Adriana Schneider, Fábio Freitas, JoãoCarlos Artigos e Shirley Britto
Assessoria técnica em palhaçaria:Ricardo Puccetti
Assessoria técnica em mágica: Mágico Rossini
Figurino: Patrícia Muniz
Consultoria em cenografia: Christiane Caetano e DodôGiovanetti
Adereços: Dodô Giovannetti
Iluminação: Luiz André Alvim e Guiga Ensa
Direção de produção: Flávia Berton e João Carlos Artigos
Direção musical: Ricardo Cotrim

 

 

 

 

Últimas no Blog

A segunda-feira vai chegar, independentemente do resultado. E continuaremos...

Leia mais

Toda quarta às15h30, acontecem as aulas de acroyoga com o professor Jaime Esteban...

Leia mais
Seguindo o chamado da natureza...
O...
Leia mais